<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d14023698\x26blogName\x3dWellenbereich+Muzik+Manifesto\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://wellenbereich.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://wellenbereich.blogspot.com/\x26vt\x3d5382164840900965426', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

domingo, fevereiro 05, 2006

a prova que faltava...





...sobre a venda de Stephan Groth ao comercialismo musical. A música dos Apoptygma Berzerk está tão comercial, tão comercial que até se ouve na ANTENA 3! O novo single Shine On passa numa das maiores rádios nacionais como se de "gingas" se tratasse; a meio da tarde de Domingo!

Fiquei "escandalizado", mas já era de esperar... APB já não é o que era :(

~Wellen

10 Comments:

At 23:35, Anonymous ajv said...

Provavelmente estás a ser exageradamenre purista, não?
Julgo que não é por se ouvir na rádio seja o que for que torna uma banda comercial por si só...
Já ouvi de tudo, entre Dead Kennedys a Joy Division na rádio, e não foi por isso que deitei os discos deles ao caixote do lixo!
Já agora, este single tem passado ocasionalmente (vulgo raramente) em várias rádios, como a Nova, a RUC ou a Nova Era, entre outras.
Agora... se estás a dizer que o som da banda está claramente diferente e mais "pop", nisso concordo contigo. Aliás, já ouviste o single? Aquela música com uma vocalista convidada, e se não soubesse do que se trata, acreditava se me dissessem que faria parte de um qualquer novo single de Ladytron por exemplo... (!)

   
At 10:19, Blogger Wellen said...

::ajv

Exageradamente purista? Talvez. E tens razão ao dizer que não é por ouvir na rádio que torna uma banda comercial ou não, mas acho que depende em que programa a música passa. No caso dos APB, a música deu como prelúdio para o TOP3! APB estão, claramente, numa atitude mais comercial e indie/electro. O dark electro/ebm que tão bem fazíam faz parte do passado. É old school, como diz o próprio Stephan Groth. Este single é um bom single comercial; uma cover dos 80s, riffs de guitarras misturadas com electro sem grande substância. É a peça ideal para chegar às massas. Dizes que passa na Nova Era, ou RUC. Passa também na Ant3na. No dia em que ouvir na Rádio Comercial, é o golpe de misericórdia. Passar na RUC ainda se entende, já que é uma "rádio alternativa" ;)

Pronto, admito, como (era) fã dos APB não gosto nada da nova vertente que levam. Pronto!

E é assim TÃO evidente que APB se confunda, por vezes, com Ladytron? Nahh. ;) lol

   
At 10:55, Blogger Luis Baptista said...

Pois é , ocasionalmente tbém já ouvi, fiquei bastante admirado e o próprio som pareceu-me bastante fraco e "barato", espero que seja apenas um pequeno erro.

   
At 11:18, Anonymous ajv said...

Quando disse "exageradamenre purista" era a propósito da ideia de "que não é por se ouvir na rádio seja o que for que torna uma banda comercial por si só"...
Só isso! =)
Por vezes acontece de algumas bandas menos comuns passarem nas rádios, das quais citei algumas para além da própria A3. Por exemplo, Covenant, VNV Nation ou mesmo Hocico já passaram; gostava de ter sabido da tua reacção quando deu Hocico na Antena 3! =)
Mas voltando aos APB, eu também não morro de amores por este último disco, e também sou apreciador do Welcome do Earth como o que mais gosto deles. Quando ouço o novo disco, simplesmente não consigo associa-lo ao conceito pré-definido de APB. Basicamente soa-me a outra banda, mas com a mesma voz.
Quando o ouvires outra vez, se te vier a apetecer, não te preocupes muito se te soa a APB, mas se lhe conferes qualidade.
E sobre a comparação a Ladytron, referia-me apenas a uma música, e de uma forma absolutamente despreocupada, tipo: faz de conta que não conheces o disco, e que te dizem que aquela música faz parte de um futuro novo disco deles... Mas pronto, não liges muito a estes abstraccionismos...

   
At 11:48, Blogger Wellen said...

:: ajv

Hocico às três da tarde de um domingo solarengo? Ou noutro programa tipo Hiper Tensão?

eu concordo contigo com a comparação de APB a Ladytron. Cada vez mais parecidos, mas Ladytron com mais qualidade ;) Qualidade é o que, na minha opinião, falta ao You And Me Against The World; um electro barato...

   
At 19:01, Blogger Sérgio said...

AB na Antena 3? lolol as voltas que a vida dá... não tarda muito estamos a ver os Icon Of Coil a disputarem com a Madonna o 1º lugar no top de vendas em Portugal.

   
At 19:40, Blogger Wellen said...

loool não estou bem a ver mas já n digo nada! ;X

   
At 21:54, Anonymous ajv said...

Não foi à hora do tradicional relato de futebol de domingo, mas foi num programa de informação [sub]cultural na hora de ponta do fim do dia, do stress de uma sexta-feira de Outubro. Apropriado, não?

Sobre a abstracta comparação de APB a Ladytron, a dita música chama-se "Friendly Fire" e saiu em 2006 no single "Shine On".
A falar mais a sério, também prefiro o Witching Hour ao novo dos APB.

   
At 22:17, Blogger Wellen said...

o Witching Hour dos Ladytron é uma obra prima; um registo obrigatório para documentar um movimento musical ;)

   
At 21:06, Blogger Sérgio said...

Qualquer disco dos Ladytron é uma obra prima... cada disco é melhor que o anterior e o primeiro já era 10/10.

   

Enviar um comentário

<< Home